sexta-feira, 26 de setembro de 2014


Se o poema é dor
se a dor é amor
se vivemos distantes do céu
se na distância me crês tua
se amanhã é o dia da nova lua...
se aceitas este querer
deste coração descompassado a bater
se fazes por mim o que jamais fizeram
se me queres tanto que te anulas a meu lado
Oh céus ,espera por mim
dá-me um abraço
e não deixes que me afaste em passo acelerado,
porque se o poema é dor,
e se tudo o que necessitas é amor
se me queres,aqui estou
aqui estou para que o amanhã não seja mais dor
que o amanhã seja a certeza do hoje
se me queres,
se os meus pés me levam
não os vou contrariar
se ao meus pés o querem
eu deixo-me levar!
Adelina Charneca

Sem comentários: