domingo, 21 de setembro de 2014

A noite acordou cheia de sonhos...
não sei qual o tamanho da lua no firmamento
mas...
aqui dentro do meu peito
ela está cheia ......
cheia de luar...
de brilho...
cheia de esperança no amar
de crateras que estão inundadas
dos sonhos que sonho
em ti...
está cheia e bate com o seu brilho no chão
batendo em ti e em mim
ao toque de uma mão...
noite de sonhos vadios
que viajam sem parar
trazendo à memória
aquelas nossas noites
em que mesmo sem luar
não parávamos de nos amar
era com o toque da mão
com um terno olhar
ou só com um breve silêncio...
o amor não necessita de tantas palavras
para que nas noites nos faça viajar...
viajar...viajar...
sem bilhete para voltar!
Adelina Charneca*

Sem comentários: