domingo, 28 de setembro de 2014


Era aquela sensação de arrepio na pele,
que estremecia o seu corpo delicado
ele,
com beijos lhe acalmava os mais loucos desejos
ao ouvido, ...
sussurrava-lhe baixinho toda a vontade que lhe despertava,
e assim,
entre lençóis de linho bordado a crivo,
crivava-lhe a boca com beijos
e entre gemidos ,
e arrepios na pele
tudo era amor,
sorvido de um trago em dedos de mel!
Adelina Charneca

Sem comentários:

''PARA QUE NÃO DIGAM QUE NÃO FALEI DE POESIA'' Recordo o dia em que no mítico Teatro Tivoli se ouviram inesperadamente as pa...