quinta-feira, 11 de setembro de 2014

...já está aí o amanhã,
onde estás que não te vejo no meu futuro,
onde está o teu olhar que eu perdi antes de o ter encontrado,
onde se enlaçam os teus dedos,...
tão longe dos meus?
Na passagem dos dias,
sinto-te cada vez mais longe
em cada noite de insónia sinto falta da tua voz,
onde estás?
Tenho tanto para viver e sem ti não o sei,
onde está o teu pensamento nesses momentos em que não te vejo,
onde...
onde bebem os teus lábios a coragem para todos os dias...
onde?
''são tantas perguntas sem resposta''
Adelina Charneca

Sem comentários:

''PARA QUE NÃO DIGAM QUE NÃO FALEI DE POESIA'' Recordo o dia em que no mítico Teatro Tivoli se ouviram inesperadamente as pa...