segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Ou não

24727

Meu último poema


Meu último poema♥

Hoje escrevo o último poema da minha vida ,♥
O poema que te trará ou afastará para sempre ♥
Na distância que o amor em saudade é capaz de suportar .♥
Amo-te e tu sabe-lo , ♥
Mas não desesperes,♥
Pois jamais este amor inconsequente te causará algum dano ,♥
Algum calafrio provocado pelo toque da minha pele contra a tua♥
Invisível criatura que me invade o pensamento ,♥
Me tortura a todo o momento , ♥
Me abana as estruturas ,♥
Invisível vive a meu lado♥
a sua sombra pedindo-me loucuras.♥
Inclino-me sobre o silêncio do teu ser invisível ,♥
Espero-o aguentando a escuridão que se dissipará na tua chegada que me fará desabrochar nos meus canteiros de estrelas e flores ,♥
Uma mão que me toca ,♥
me prende ,♥
me toma de assalto e me percorre a alma inquieta por indecisões várias.♥
Prenhes estão os meus dias de letras que crescem no meu caderno de apontamentos ,♥
dias proveitosos ,♥
dias longos pejados da tua imagem querendo afogar-me em abraços♥
nos teus silêncios que se ouvem ao longe ♥
como se fossem ondas no seu vaivém ♥
batendo com força nas rochas da enseada que é o meu corpo.♥
(EU)
27-02-2012

17.47h--

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Meu abrigo???...

Hoje preciso de abrigo , tenho o meu sentir totalmente desprotegido , falta-me a sombra do meu refúgio , há dias em que ele parte e me deixa assim completamente à deriva por caminhos empedrados de pedras toscas e mal polidas onde tropeço a cada momento tornando os meus dias num tormento , a dor acolhe o meu ser na sua mais completa solidão , na perfeita sintonia com o vazio.
Deixo-me embalar pela musica que sai da telefonia , julgo ouvir…(mamãe , tu estás tão longe de mim…)não , estou a ouvir claramente , sinto-o, sinto cada palavra cravada na pele , cravada no musculo que me bombeia o sangue , e as lágrimas correm finalmente hoje livremente pela face , procurando o caminho da boca como se fossem tocar-me ao de leve como se fossem  beijos do amor que desejo…
Refúgio , abrigo , solidão , e o luar lá fora que cresce e brilha como se me chamasse a admirá-lo ,como se mostrasse que todos os dias lá estará para me iluminar o caminho depois de cada soluço , cada gemido sem amparo de quem está tão longe de mim…
(EU)
26-02-2012
22.30h

Hoje

A vida no seu computo geral encarrega-se de me ir devolvendo algumas coisas que no seu percurso me têm ficado pelo caminho , sempre  soube que na minha caminhada o todo poderoso tem-me afastado de tudo quanto me faz mal e deixa-me só com o que me faz bem ,assim dessa forma sempre me tenho sentido amparada e protegida tal como sinto os que mais amo e que me são imprescindíveis . Hoje recebi um presente da vida no almoço mensal do meu grupo de amigos virtuais’’mas pouco’’, veio até mim uma querida amiga de infância ,mesmo da 1ª infância dos bancos da escola primária e   grandes camaradas até por volta dos 16 , ou 17 anos ,confidentes  e compinchas de grandes loucuras até ao dia em que cada uma seguiu o seu rumo já só nos vindo a encontrar esporadicamente tendo cumprido 20 e tal anos sem que nada soubéssemos uma da outra .
De hoje em diante sou uma mulher mais completa garanto-vos , agora passarei a ter quem me leia e me identifique nos meus textos tal como sou , tal como me mostro ser ,sem falsos romantismos ou falso moralismo…saberá a Fátima onde está nas entrelinhas dos meus textos a minha dor!!!
(EU)
26-02-2012
17.30

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Sonhar

Ontem encontrei-a casualmente numa rua de Lisboa,estava como sempre,bem vestida,nos pés trazia os já habituais saltos altos sobre os quais caminha como se pisasse algodão,os cabelos arranjados de forma rebelde como se pedissem afagos, como é seu hábito cheirava divinamente ,dá-me sempre a sensação que aquela mulher despeja sobre si antes de sair de casa um frasco de perfume, por onde passa vai deixando o seu rasto de Nina Ricci,como se estivesse embebida da cabeça aos pés naquele aroma que normalmente a ''veste''.
O seu sorriso constante demonstra que está segura de si e de bem com a vida,fazia algum tempo que não a via e começou logo por dizer em jeito de desabafo após efusivo cumprimento,beijos,abraços e demonstrações de alegria;
__(Sempre que o vejo a minha sede aumenta,sinto como se não houvesse água no planeta capaz de me matar a sede que lhe tenho,sede do beijo,do abraço,sede de lhe beber os olhos,os dedos,as mãos...tudo quanto sei que nele me saciaria...)referia-se a um amor impossível que sabe de antemão nunca poder viver,mas_dizia ela,estou viva e enquanto assim for''sinto''isto é uma coisa que eu não desejei porém já que está comigo e não sei o que lhe fazer pelo menos ''sonho''e...que eu saiba sonhar não está proibido...
(EU)
23-02-2012
05.30h

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

E...

E de repente a solidão dá-me os bons dias...♥
as boas noites...♥
de repente ela chega...♥
senta-se ao meu lado...♥
fica por tempo indeterminado...♥
conversa...♥
conta as mágoas...♥
chora...♥
outras vezes ri...♥
vagueia por todas as assoalhadas...♥
goza do meu jardim...♥
instala-se sem ser convidada...♥
deita-se ao meu lado...♥
dorme o sono que eu não durmo...♥
sonha os sonhos que são meus...♥
boceja os meus bocejos...♥
e fica...♥
fica sempre até que um dia vai e abandona-me de novo...♥
deixando-me mais só que nunca...♥
há dias em que a solidão é apenas um mal necessário...♥
(EU)

22-02-2012
09.40h

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

O João


Quem é o João?
O João faz hoje 37 anos conheci-o quando ele ainda só tinha 18 anos ,apareceu à minha porta (depois de alguns jogos de escondidas tipo fugas na escada para o andar de cima)a pedir licença para namorar a minha filha mais velha , que não passava de uma menina e mal tinha acabado de brincar com bonecas ,o que me deu muitas angustias , nessa ocasião eu passava à volta de 12 horas fora de casa e para olhar pelas minhas filhas(é certo que tinha o melhor guarda que se pode ter e que ainda hoje continua claramente a cuidar delas)o que não impedia a tal angustia  a das  decisões  tomadas  sempre de forma solitária , tive sempre algum cuidado de agir com as minhas filhas de acordo com a minha consciência, não sei se o consegui ,só sei que  tentei;
Mas…
Voltemos ao João a quem conheci quando era ainda um menino;Logo conquistou o pessoal cá de casa era bem falante, simpático e parecia ser uma pessoa confiável ,não me enganei ,vi-o crescer ,senti-lhe as dores do crescimento e muitas vezes tive vontade de lhe arrancar a sua dor e tomá-la para mim exactamente como se sente em relação a um filho’’exactamente o mesmo’’,não querendo obviamente tomar para mim o lugar da sua mãe, pois sinto-o como um filho, apenas isso.
Passados nove  anos mais uns pózinhos que foi o tempo que durou a  candidatura ''o namoro'',levou consigo uma grande  parte da razão do meu viver e casou com a minha filha.
Entretanto  mais nove  anos já se passaram e nestes ,ele que em tudo o que toca faz brilhar , aumentou e muito a razão da minha vida ,acrescentou-lhe a minha’’hoje maior riqueza’’,dois  netos que representam o meu rejuvenescimento ,o meu  renascer a minha continuidade e se disser muito da razão do meu viver não exagero,é o que são para mim a minha Vitória e o meu Zézinho.
Para mim o João nunca será o genro’’chato’’ não me vejo sentada no centro de saúde a dizer mal do meu querido genro,será sempre o filho’’homem’’que  eu  não  tive ,acredito  que mesmo sem sermos muito efusivos um com o outro  sei que ele está lá e ele sabe que eu estou aqui ,ao longo destes anos todos tenho a certeza de não ter sido a’’sogra megera’’,daquelas que todos se querem ver livres e para isso é preciso muito respeito ,e cada um no seu lugar acrescentando ,amor e carinho…
Mas…
Em todas as relações excepcionais há um mas…o João tem um grande defeito ,é do Sporting  porém ,até essa diferença temos sabido gerir como’’mãe e filho’’.
Hoje está de Parabéns e eu escrevo-lhe como prova de muito carinho e  gratidão pela forma tranquila , simples e linda como me fez a avó mais babosa do mundo…
Parabéns Joãozinho
(EU)
21-02-2012
12.40h

É INEVITÁVEL...♥


::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::....
Sempre que se pensa no Portugal em crise é inevitável ver a crise em Portugal ,
tomamos a crise em Portugal com o pequeno almoço,
caminhamos na rua e vemos a crise de Portugal,
ao almoço também não conseguimos deixar de ter a nosso lado a mesma crise que vai em Portugal,
toda a tarde a crise de Portugal se estende preguiçosamente e acompanha-nos na hora do lanche,
mais um pouco e na hora dos transportes e da volta para casa quando passamos o passe''pouco social''no sensor a crise de Portugal ultrapassa-nos e viaja ali mesmo ao nosso lado,
lê no nosso livro comprado a um preço escandaloso atendendo à crise que se vive em Portugal,
chegados a casa a porra da crise de Portugal está mesmo ali escancarada no nosso frigorífico e verificamos que por causa da crise de Portugal não temos ali à mão alimentos suficientes para confeccionar nada que se apresente aceitável,
tudo por causa da crise de Portugal,
mas lá nos''desenrascamos''à boa maneira de uma boa crise em Portugal e fazemos uma açorda à moda de uma determinada região de Portugal que curiosamente sempre viveu uma grande crise neste Portugal,
eis que depois de ir falar e rir a bom rir um pouco da crise em Portugal nas redes sociais tais como o Facebook chega a hora de ir dormir,
toma-se um xanax que a merda da crise em Portugal tira o sono a qualquer um e ...ai que grande crise que vai haver a seguir,
já na cama e com o calor acumulado debaixo das mantas,
enfim...a crise deste Portugal não impede que ...
ao fim de nove meses a crise em Portugal faz-se sentir com mais acentuação há que comprar leite para a criança que o Cavaco recomendou mas não paga o leitinho,
e a crise em Portugal a grande merda da crise de Portugal lixa-nos ,
lixa-nos o juízo,lixa-nos a carteira...
não acham que estamos a deixar que esta crise de Portugal nos lixe demais???
Que se lixe a crise!!!
Quero mais é ser feliz mesmo que esta coisa a que chamam crise de Portugal ande aqui de braço dado comigo,
mesmo que ela seja mais chata que a sarna,mesmo...mesmo...mesmo!!!♥
(EU)
21-02-2012
21.40h

Sou um serial killer


Matei  esperanças , conquistas , sonhos ,amores ,
da vida fiz um mar de sangue que me corre nos olhos sem parar ,
aos outros causei dores sem fim ,
cicatrizes que não saram mais
pensava ter nascido p’lo bem e só o mal me move ,
 levanto grades à minha volta ,
 prisões de nuvens barreiras de sóis ,
 oceanos de insatisfações;
Mas…
Até um serial killer tem na sua prisão quem lhe dê a mão para sair dela com dignidade ,
 somente pessoas inocentes criam as suas próprias prisões e são julgadas sem dó nem piedade,
não há advogado que lhes valha ,
a sociedade é dura com os inocentes e benevolente com os culpados.
Assim será sempre!
Na saída da minha prisão serei uma criminosa e inocente será o meu carcereiro.
Serei por isso as duas coisas pois encarcerei-me a mim própria.
Mas se entender levar a minha prisão até ao final…nada muda!!!
(EU)
21-02-2012
10.00h

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Foram tempos


Estão cheios…
os seus olhos estão cheios de não chorar
secaram em chuvas torrenciais que sempre alagaram a sua vida ,
os dias permaneceram idênticos  por demasiado tempo muitas horas ,
tantos minutos  que mais pareciam dias que não acabavam mais ,
noites de olhos abertos olhos alagados de tempestades assustadoras  
semeando o terror das vozes  
comparando-as ao rugir feroz de relâmpagos rasgando o céu ,
longe do ter mas perto do ser.
Completa-se um ciclo e fecha-se uma porta
a que retém incondicionalmente na sua memória todos os episódios
um por um contados em silêncio vividos em surdina.
O tempo ajuda a curar ,
o  tempo esse inefável coordenador de sentidos sem sentido  ,
o tempo é o melhor aliado de quem necessita sentir tudo apagado ,
esquecido lá no fundo da memória onde as memórias já não chegam ,
aí se faz justiça  a um tempo que está voltando ao tempo que antes de ser tempo…
já era tempo!!!
(EU)
18-02-2012
15.00h

Hoje decidi ser racional



Nos dias de hoje em que as amizades casuais se formam como bandos de pardais existe em algumas pessoas a necessidade de maldizer e humilhar quem está ausente usando a intriga para reinar a seu belo prazer ; comigo  não contem para tal e se, em algum momento sentir(mesmo que só a leve impressão)sarcasmo com amigos ausentes que eu amo ,farei sentir(sem  peixeiradas ,que detesto)mas sobretudo com a minha ausência.
Ora só uma  coisinha , quando estiverem junto das vossas amizades profícuas não minimizem os ausentes ,sobretudo se estiverem na presença de quem não os suporte tenho a certeza que se pode ser amigo comum de pessoas que o não são’’com elegância’’ sobretudo usando elegância...pois lá diz o velho ditado,(pelo que se passa nas costas da minha vizinha é que eu vejo o que acontece nas minhas),hoje o amigo está frágil e necessitado amanhã podemos estar nós e não gostaríamos de vir a saber que a mão esquerda dos’’nossos amigos’’ conta a meio mundo o que a direita faz.
É…eu sempre a bater na mesma tecla! Mas , é uma coisa que me aflige que hei-de eu fazer?...
Não  gosto de gabarolices, aquilo que se fez pelo outro se o fizemos é porque sentimos que era  necessário   desnecessário é andar a’’contar’’a meio mundo.
Um amigo meu chama-lhes’’cobras rastejantes’’eu acrescento’’e invisíveis’’são as piores pois estão mesmo a nosso lado e não as vemos.
(Citando o poeta...posso não saber por onde vou,mas sei que por aí não irei!!!)
(EU)
18-02-2012
11.30h

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Reflexão


No campo as flores teimam em nascer,absorvo  com  cautela  o  perfume  das suas pétalas enquanto o sol fecunda a terra inunda-me a alma de prazer ,p’lo caminho capto o amor que toda a natureza quer partilhar comigo.
As noites feitas dia não serão o bastante para me tornar uma pessoa triste,abraço com ternura o luar e trago-o enlaçado ao meu leito  de melancolias intermináveis ,carinhosamente amo-o aspirando-lhe o aroma e o brilho.
Fazendo-me sua o luar  me trará  emoções que me farão gostar mais de mim e no tempo que se esvai não mais te deixarei ir…
(EU)
16-02-2012
22.22h

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

♥ Gostar de ser...para fazer!!!♥ ┊ ♥   ♥┊    ♥┊♥┊♥ ┊♥  ┊  ♥┊  ♥┊ ┊  ♥ ┊    ♥ ┊ ♥ ┊  ♥┊┊ ♥┊ ♥   ♥┊



Gostar de ser...para fazer!!!
       ┊♥┊♥ ┊♥                 ┊┊        ┊♥┊♥ ┊♥ 
Nas mãos ávidas de se tocarem pulsam sonhos que devagar na cadência dos dias distantes se cruzam como nuvens empurradas pelo vento forte que abana os galhos das árvores ainda despidos das vestes de Primavera.
A sofreguidão com que nascem em mim palavras ao acaso abandona-me no vento que me sopra devagar melodias inacabadas tocadas por mãos enfraquecidas que longínquas tocam no vazio da alma que de mim se separa no silêncio onde não há luz visível e a proximidade é uma miragem que se suporta apenas em sonhos ,como se chão corrido de soalho velho estivesse prestes a desfazer-se debaixo dos nossos pés rodopiamos de corpo enlaçado e rosto colado,a respiração confunde-se com as notas musicais que suavemente nos embalam.
No vendaval dos sentidos que toda a noite me afastou o sono desperta-me neste dia em que não existes;
__ O amanhecer esconde e afasta a noite e o vendaval que corta os lábios como lâminas açoita-me o rosto com rajadas violentas que o fustigam e maltratam.

Ao longe perdidos no azul do céu os olhos buscam a cura para o mal que os deixa ausentes da vida na sua frente querem encontrar outros olhos que levem as mãos ávidas num abraço de almas perdidas em noites que dão lugar a dias sempre iguais com o sol pendurado no tempo que do tempo anda perdido como ponteiro de relógio que perdeu o parafuso sem fuso a roca não fia e os segundos continuam intermináveis donos do infinito .   ┊♥┊♥        ┊♥┊♥ ┊♥                 ┊┊
     

(EU)
12-02-2012
17.10h

sábado, 11 de fevereiro de 2012

O tal sorriso...*(^_^)*

Escrevo hoje pensando particularmente na minha amiga Ercilia Louro ,Francisca Silva ,Graça Almeida e nas mais adoradas e amadas Olisiponensis Marguerit Garrido Faria e Verónica Oliveira que deram pela falta do meu sorriso em determinada foto que postei por aqui no facebook.
__Hoje andei por Lisboa e quero contar-vos algo que sei de antemão vos irá agradar já que gostam do meu sorriso''dizem'',no Chiado fui comer no quiosque das sopas peguei no tabuleiro serviram-me a sopa e qual não é o meu espanto que no momento em que me acerquei da Sra.da caixa para efectuar o pagamento,diz-me ela:__Obrigada,obrigada por ter feito o meu dia valer a pena,pelo seu sorriso,nunca deixe de sorrir pois não calcula o quanto aqui temos falta de sorrisos assim...
__Óbvio que agradeci um pouco incrédula e perguntei a mim própria,mas eu sorri?Não me lembrava de nada,mais uma vez conclui que na verdade o meu sorriso é instintivo e só sai quando vale a pena.
_Mas...não fica por aqui,terminada a minha refeição rápida comida de pé,dirigi-me ao Americano Starbucks na expectativa de poder sentar-me um pouco e,novamente a mesma situação mais dois dedos de conversa com a menina da caixa e,mais um obrigado ao meu sorriso,não sei quem sorriu primeiro se eu ou ela,só sei que a troca de sorrisos foi reciproca e agradável.
Vejam minhas caras amigas e minhas ricas filhinhas cá está,pelo menos hoje o meu sorriso  foi bem notado e sentido por quem o recebeu,eu sei que um sorriso nunca se nega a ninguém mas,há pessoas que nem que agente se mije pelas pernas abaixo a rir não consegue ver o esforço que muitas vezes fazemos para o segurar  e como tal não o..........MERECEM!!!!!!!!!!
*****(^_^)*****(^_^)*****(^_^)*****(^_^)*****(^_^)*****(^_^)*****
(EU)
10-02-2012
00.25h

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Starbucks

O segredo que me pertence tem a grandeza que qualquer um lhe quer dar,
no meu segredo vive muita  beleza,
tanta dádiva e reciprocidade que nem sei se posso chamar-lhe segredo
pois ele tem dias que é do tamanho do mundo
e outros que é minusculo como um pequeno grão de areia.
Os caminhos que me levam até lá são ladeados por pergolas  de rosas que se erguem à minha passagem ,
o chão é tortuoso e pouco linear na sua forma e percurso,
ousamos pisá-lo e em cada pisadela ele geme de felicidade por ser compartilhado pelo mundo que o quer ver  e sentir reconhecendo a sua existência .
Segredos da alma,
segredos da vida,
mistérios adensados e alimentados em nós nos silêncios impostos pela distância ,
a mesma que protege e magoa simultâneamente ,
que transforma tudo em quase nada pleno e profundo que esmaga o ser em nós.
(EU)
10-12-2012
13.40h

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Sempre e nunca

Sempre estarei por aqui 
Onde o Céu me fala de ti 
As nuvens trazem-me abraços 
O sol dá-me os bons dias 
Nas estrelas leio o teu sorriso 
A lua sussurra-me palavras doces
 Como gemidos de noite embrulhados de carinho
 Que assolado pelo desejo esbanja ternura
 Em montanhas de tempestades 
Cortadas aqui e ali por riscos eléctricos 
Marcados a fogo no horizonte .
O dia recomeça e é sempre a mesma lembrança 
Sempre o mesmo pensamento
 Igual ao mesmo desejo  
As  minhas  mãos  gritam-te  abraços  
Os meus braços pedem-te carícias 
Os meus pés correm para ti 
Esgotam o meu corpo no tempo 
Que flutua entre dias e horas intermináveis 
 Batendo-se com os ponteiros do relógio de corda 
Que não acorda para os segundos e os minutos 
Que bastavam à palavra que está no ar 
Que não cai nos meus ouvidos 
Surdos de tanto silêncio escutarem…
(EU)
09-02-2012
22.20h

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Meu


Hoje é verde tudo o que vejo…
__O dia é verde
O sol é verde
A minha casa é verde
As horas são verdes
A musica  é verde
As minhas mãos são verdes
Os meus pés andam de verde
O meu coração é verde
O amor é verde
Os pensamentos são verdes
Os meus olhos são verdes
O meu olhar é verde
A   tarde  é verde
O recato é verde
A noite escura é verde
O sonho é verde
Eu sou verde
Tu és verde
Como verde é o teu olhar
E verde a ideia de te amar
Enfim…pensamentos em verde.
(EU)
07-02-2012
17.15h

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

A tarde...

Uma tarde triste e…
Eu…
Uma tarde fria e…
Eu…
Uma tarde cinzenta e…
Eu…
Uma tarde solitária e…
Eu…
Uma tarde a terminar e…
Eu…
A tarde está feliz e…
Nós…
A tarde está morna e…
Nós…
A  tarde está brilhante e …
Nós…
A tarde só agora começou e…
Nós…
Não estou só nesta tarde e…
Nesta tarde que nunca seja cedo ou tarde para dizer-te por palavras escritas o que a boca não dirá… que tu sabes e adivinhas…
(EU)
06-02-2012
18.20h

O dia...


As  pedras  da  calçada  onde  hoje  me passeio  escutam espantadas os meus suspiros enquanto me tento abstrair das magoas que me visitam vou contando uma por uma  observo-as nas suas formas mais ou menos lineares paralelamente desencontradas exactamente como me sinto enquanto ser que incondicionalmente  vive, caiem  pingos  de  chuva  na  minha  frente ,parece-me que as nuvens vão finalmente desabafar será que tal como eu  têm muito que contar e ninguém para ouvir?...
__...No seu já  habitual  chegar  de  mansinho  o  dia  aconchega-se  dando lugar à noite que não o foi…
…O sorriso?
…Onde andará o sorriso?
Vem-me à memória Pedro e Inês também Ofélia e Fernando e  percebo que os meus segredos estão todos guardados não nas letras ou palavras que jorram incansáveis em conjugações pouco ou mais que perfeitas eles estão bem escondidas no meu  vestido  e  de  nada  adianta  abrir  ou arrancar-lhe  botões…
Com  o  dia  chegou  também  o  sol  as  gotas  caídas  a  meus  pés  não  são  chuva mas sim água salgada que há muito escorre de mim em tempestades de ti…
(EU)
06-02-2012
10.15h

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Gémeo de cristal...


O espelho mostra-me a minha misteriosa desdita…de repente o reflexo da minha mão trás consigo outra mão que me prende a ponta dos dedos e aperta com uma força despropositada,fixo na parede ri-se de mim cheio de sombras que preenchem  a minha vida reflectida  do lado baço do cristal que me mostra uma imagem turva  de sorriso apagado sem luz que o ilumine…
…as certezas que  ele me mostra transformo-as eu em dúvidas com que me alimento do lado escondido do espelho dubio e enganador…
(EU)
05-02-2012
19.15h

sábado, 4 de fevereiro de 2012

A,B,C,D...


As palavras hoje  buscam caminhos estranhos e desajustados com a realidade e o momento diz-me que uma dia as palavras dirão tudo o que sentem vontade de dizer que te hão-de chamar como  desejarem   te hão-de amar como  querem   ,as palavras dizem-me ainda coisas infinitas marcadas com ferro e brasa no vento,no sol,na chuva …
São palavras do vocabulário que quero ignorar  que  teimoso insiste e persiste as vogais,as consoantes ,os ditongos  e muito mais estão aqui e perseguem-me nos dias de voos longos  e altivos como águia entre pinheirais,roseirais  florestas e jardins mais ou menos recônditos do ser absolutamente invisível às palavras.
O regato ouve-me os soluços e cala-os levando-os na corrente de águas turvas e caudalosas que vão pelo seu leito em apressada corrida aqui pelo vale das vinhas.
Está tudo tão claro mas, de que me vale se a clarividência é apenas na superficie com palavras que um dia direi com o nome que te chamarei e da forma como te amarei…
(EU)
04-02-2012
17.45h

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Diz-me!!!

A noite transporta-me até ao mais profundo de mim e de ti...♥
O luar diz-me que...♥
Tu disseste-me que o luar...♥
Continuo sem ouvir,e sem acreditar...♥
Sou uma carta foragida...♥
Remeteram-me sem código postal...♥
Endereçada para uma falsa morada...<♥
Onde não havia abraços...♥
Apenas existiam destroços...♥
Pedacinhos do meu mundo...♥
Encontrados ao acaso...♥

Diz-me a carta escondida...
Embrulhada de luar...
Que estando de partida ...
A mim há-de voltar...
Vejo sinais de fumo ...
Ou serão nuvens em debanda????
 (EU)
03-02-2012
23.35h

Dedico aos anjos que na vida se cruzam comigo,a alguns só lhe falta ter asas!!!♥



O David é um menino nascido num lar onde sempre houve muito amor,foi sempre a estrelinha da sua família...dos avós.das tias.das madrinhas e claro dos pais,cresceu sem falta de nada inclusive amor e carinho de sobejo,na escola foi um aluno brilhante terminou com a média de 19.8,não entrou em medicina porque não gosta de ver sangue,mas seria certamente o final mais justo se a vocação para tal o chamasse,mas não era assim,sendo um apaixonado pelas letras acabou por cumprir o fado e ser vítima do brilhantismo académico e ingressou em arquitectura,consumou-se o arquitecto em detrimento do humanista(com canudo)porque o humanista está lá e acabará por sobreviver.
Insatisfeito com a sua vida escolheu fazer uma missão humanitária por África, e lá foi com sonhos sem fim na bagagem até Moçambique para uma missão onde cuidavam de crianças orfãs que aí se deslocavam para comer um prato de arroz por dia que era tudo quanto tinham,conheceu aí uma menina cuja presença junto de si rápidamente se destacou dos outros,era a Felismina tinha três aninhos e estava aí também pela orfandade inerente aos outros meninos,havia uma empatia muito grande,mas chegou o dia de partir e claro a separação foi inevitável,o David regressou para a sua família não voltando já o mesmo e não querendo continuar como antes ordenou à sua mãe que desfizesse o seu quarto de brincar que embora já tivesse nessa ocasião 25 anos ainda se mantinha como quando era criança,e todos os seus brinquedos foram enviados para várias missões em África.
Passado algum tempo soube por um casal que se encontrava na missão que a sua menina preferida tinha sofrido um acidente brutal,caíra ao lume e queimara-se de um lado do seu pequeno corpinho,estando a sofrer horrores com dores e os curativos eram precários para a gravidade da situação...
David sofreu imenso quase sentindo as dores que imaginava estar a Felismina  a sofrer;mas em vez de se encostar e fazer de conta que não era nada com ele, tudo fez para conseguir trazer a sua menina para a Europa a fim de ser tratada com mais e melhores condições... e conseguiu pois havia ainda uma avó já muito velhinha que assinou o visto para que tal acontecesse...Cá chegou a Felismina com o seu bracinho coladinho ao seu pequeno corpinho,ficou assim pelos maus curativos,não tardou que David por intermédio da sua associação conseguisse que as intervenções de cirurgia plástica se consumassem e hoje a nossa Felismina agora no lugar das horrorosas cicatrizes já só tem uma marca que mais parece uma tatuagem por todo o corpo,é uma menina muito feliz,o David adoptou-a como sua irmã e os pais como sua filha,no seu quartinho que antes era o do seu irmão,os brinquedos são quase tantos como os que ele teve para crescer saudável e amigo,ninguém da família se vê a viver sem a sua menina,uma menina brilhante na escola e brilhante também nos relacionamentos,já tem oito anos esta menina que teve a sorte de encontrar um anjo na sua vida,um irmão,um verdadeiro irmão que divide toda a sua vida com a irmãzinha Afro.Para a Felismina  é Natal todos os dias desde o dia em que conheceu o David .
Todos os anos desde então o David  organiza em Dezembro uma festa enorme com a colaboração do povo da sua aldeia para angariar bens que envia às missões que em África os distribuem por quem os necessita.
Esta história de Natal é do século 21,(SIM! ) acontece nos anos 2000 em diante...quando nos lamentarmos que hoje já não há humanismo seria bom que parássemos a pensar que talvez em nós próprios é que ele falta...porque há pessoas altruístas a ponto de darem tudo o que é seu e pouco é muito para quem nada tem.

Desculpa David ter alterado os nomes falsos para os verdadeiros ,mas é preciso que o mundo saiba e siga o teu exemplo,a começar por mim própria!!!

(EU)
INTEMPORAL E VERDADEIRA...♥

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Ande por onde andar...

Ande por onde andar...♥
Ando...♥
E no meu caminho encontro...♥
Rosas,espinhos,curvas e rectas...♥
Ando...♥
E no meu caminho faço...♥
Acontecer coisas perfeitas...♥
Ando...♥
E no meu caminho deixo...♥
Abraços,sorrisos e lágrimas...♥
Ando...♥
E no meu caminho estão...♥
Pessoas muito especiais...♥
Ando...♥
E no meu caminho quero...♥
Amor,amizade,alegria pois sem eles não sei viver...♥
Por isso...♥
Ando...♥
E no meu caminho,todos os dias...♥
Vou fazendo acontecer...♥
(EU)
02-02-2012
08.50h


quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

No dia do dia...

No horizonte esvai-se o dia,ele foi cheio de inutilidades que usei para conjugar palavras no presente,no passado no pretérito mais que perfeito sendo que quem ganhou foi o mais que imperfeito,joguei letras no dia inútil e no jogo me deixei levar arrastando comigo palavras como algas,algas que arranquei das pedras  do fundo de mim deixando feridas abertas de onde jorram fluidos vermelhos da cor do sangue que me ateias em fogueira alaranjada cheia do calor espalhado no chão que me serve de aconchego,enrolo-me nos teus braços e giro à volta do dia que inútil se esvai lá atrás do nunca mais...
(EU)
01-02-2012
17.40h

Ansiedade

Destruí-me...
Destruíste-me...
Num nada que construís-te...
Deixei-me...
Deixaste-me...
Num adeus que não te disse...
Parti-me...
Partiste...
Numa partida inventada...
Podia...
Podia-mos...
Num poder sem ter coragem...
Tive-te...
Tive-mo-nos...
Num ter sem propriedade...
Nasci-me...
Nasce-mo-nos...
Não nasceria outra vez...
(EU)
01-02-2012
16-50h

Quem sou...


Sou pó...
Sim eu sei...
Sou pó,mas nunca estarei só...
Passe por mim quem passar...
Vá lá onde eu for...
Sempre me deixará um pouco de AMOR...
Sou Flor...
Sim eu sei...
Desfolhe-me quem me desfolhar...
Maltrate-me quem me maltratar...
Sempre me deixará um pouco de AMOR...
Sou estrela...
Sim eu sei...
Brilho mais ou menos...
Brilhe séculos ou milénios...
De que constelação for...
Sempre ficarei aqui...por AMOR...
(EU)
01-02-2012
16.25h

Meu nome...





Por vezes o meu nome é desistir...♥
Desistir disto e daquilo...♥
Do desejo que ainda almejo...♥
Sair da concha e viver...♥
Abraçar tudo que me apetecer...♥
Outras vezes meu nome é esperança...♥
No dia que chega,nas pessoas ao redor...♥
Uma esperança na mudança...♥
Ou seja lá no que for...♥
Outras meu nome é nada...♥
Aromas em que me perco...♥
Nada é pouco para mim...♥
Dos nadas que eu me cerco...♥
Outras ainda é recordação...♥
Meras lembranças de mim...♥
Sou alma e sou coração...♥
Se não?Porque é que cá vim???...♥
(EU)

01-02-2012
15.18h

MAS ...E...SÓ...(EU)...

Hoje o vento abandonou-me♥
Deixou-me de lágrimas perdida♥
Quero abraçá-lo com força♥
Tê-lo só para mim...♥
Mas...♥
O vento não me escuta...♥
Vai nas nuvens revoltosas...♥
Busca em outra galáxia...♥
E...♥
Parte,nas sombras do pensamento...♥
Voa em altas piruetas...♥
Abre as asas de alegria...♥
Olha o verde cá em baixo...♥
Só...♥
Olha-me do alto do ser...♥
E vai...♥
(EU)
01-02-2012
12.30h

''PARA QUE NÃO DIGAM QUE NÃO FALEI DE POESIA'' Recordo o dia em que no mítico Teatro Tivoli se ouviram inesperadamente as pa...