segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

O dia...


As  pedras  da  calçada  onde  hoje  me passeio  escutam espantadas os meus suspiros enquanto me tento abstrair das magoas que me visitam vou contando uma por uma  observo-as nas suas formas mais ou menos lineares paralelamente desencontradas exactamente como me sinto enquanto ser que incondicionalmente  vive, caiem  pingos  de  chuva  na  minha  frente ,parece-me que as nuvens vão finalmente desabafar será que tal como eu  têm muito que contar e ninguém para ouvir?...
__...No seu já  habitual  chegar  de  mansinho  o  dia  aconchega-se  dando lugar à noite que não o foi…
…O sorriso?
…Onde andará o sorriso?
Vem-me à memória Pedro e Inês também Ofélia e Fernando e  percebo que os meus segredos estão todos guardados não nas letras ou palavras que jorram incansáveis em conjugações pouco ou mais que perfeitas eles estão bem escondidas no meu  vestido  e  de  nada  adianta  abrir  ou arrancar-lhe  botões…
Com  o  dia  chegou  também  o  sol  as  gotas  caídas  a  meus  pés  não  são  chuva mas sim água salgada que há muito escorre de mim em tempestades de ti…
(EU)
06-02-2012
10.15h

Sem comentários: