segunda-feira, 16 de março de 2015

Não foi fácil,
muitas vezes abandonei-o porque o meu estado de alma não me permitia cuidá-lo como devia de  ser,
quando ele nasceu senti-me deveras orgulhosa por tê-lo feito sozinha,
eu,uma autodidacta da web ,
consegui construir um blogue mais ou menos jeitosinho,
Fi-lo e deixei-me estar calada ,não contei a ninguém fui-lhe colando algumas coisitas que escrevia e fui homenageando alguns poetas de que gosto ,uns meus contemporâneos outros a titulo póstumo,por vezes homenageei as minhas ricas filhas e foi num desses devaneios de mãe que fui apanhada,o David Melar ,namorado da minha filha Sónia avisou-a muito espantado que estava uma foto dela no meu perfil de facebook com qualquer coisa que parecia um blog meu ,e foi assim que o meu''caminho certo''foi descoberto,depois do''gostei muito mamã''''está muito bem feito'' Parabéns orgulho-me muito de ti e etc...entre outros elogios de uma filha vaidosa de ter uma mãe mais ou menos inteligente,lá prossegui e senti-me mais afoita a editar com mais frequência.
Hoje dia 16/032015 ultrapassei os 15.000 leitores visitantes do blog de Adelina Charneca,estou muito grata à vida que me deu o dom de escrever algumas coisas até por vezes engraçadas ,estou muito grata à web por me dar a possibilidade de publicar estados de alma e compartilhá-los com o mundo inteiro,o Google + dá uma ajuda muito grande e acredito que seja por aí que sou mais lida ,embora saiba que tenho amigos leitores no Facebook que também visitam e lêem o que escrevo não se limitando a dar um Wuuuuaaauuuuu....nas fotos pois quase sempre ilustro os textos com fotos.
Enfim...apesar dos dias difíceis que tenho vivido nos últimos tempos hoje não posso deixar de escrever-vos esta ''carta''em forma de agradecimento por estarem comigo e eu com vocês,e Deus sempre connosco!!!
Sempre vossa
Adelina Charneca

domingo, 15 de março de 2015


Cómo no pensar en tí si eres toda ilusión en mi alma, 
con tu ternura haces vibrar mi corazón, 
tus ojos son la luz que hacen ver a los míos, 
tu inteligencia y sencillez hacen valorarte como a nadie, 
eres el impulso que necesita mi vida ...
Tus besos me transportan a un paraíso donde sólo existimos tú y yo,
 tus manos me enloquecen cuando recorren mi cuerpo, 
cuando nos entregamos al amor y nos fundimos en un solo ser .. 
Cómo no pensar en ti... 
Si te amo con todas las fuerzas que hay en mí ...
Si con sólo pensar en ti... suspiro.
Con sólo imaginarte... 
tiemblo...
Y con sólo saber que existes... vivo
Gracias por cambiar mi vida, 
con tu hermosa sonrisa .
Adelina Charneca.
hoy me duele...
me duele el dolor de no haberte dicho adios
me duele  no darte un beso de despedida
me duele los ojos de tanto mirarte en la distancia
me duele las manos de tenerte aqui y no poder tocarte
me duele el corazon de añoranza de tu piel
me duele los labios de echar de menos el sal de tus besos
me duele
me duele la vida 
me duele el amanecer 
me duele la soledad 
me duele el cuerpo sin tus abrazos
hoy me duele tanto
tanto que me duele vivir
adios ausente
beso ardiente
ojos de lagrimas
manos vacias
corazon destrozado
labios gretados
vida sin razon
amanecer sin balcon
soledad entristecida
cuerpo sin amor
dolor
vida tan larga
me duele
me duele la despedida que no hubo
me duele.
me dueles en los adentros
tanto!
Adelina Charneca

sábado, 14 de março de 2015



Que me importa si no me quieres me dá igual que me mientas que hacer de este corazon que te ama, no puedo contradicerlo no puedo mas intentar olvidar todo lo que cada dia recuerdo mas y mas que me importa si no te tendré nunca mas que puedo hacer se mis ojos te vem hasta mismo cuando duermo llega la Navidad,llega el final de un año mas esta batalla del olvido ya es una batalla perdida asi que... quedate en mi pecho por siempre conviviré con este sentimiento en silêncio lo llevo por donde va y que me mate la muerte mas sublime la de morir pensandote ...tantas vidas, tantas vidas y en ninguna eres myo ya no eres un desespero,eres tranquilidad ya no eres un deseo,eres una feliz coincidencia ya no eres tu y yo,son mi alma y la tuya, si... nadie(ni tu) puede impedirme de quererte hasta el fondo del alma ni la puta vida que no me quiere ni el mundo lleno de preconceito nadie...nadie...eres myo todas las noches en el silêncio de la oscuridad eres myo cuando camino o donde quiera que vá, aqui en mi pecho , tu mano será siempre la que me comandara hasta el final... y que el final sea pronto. (esto no es una declaracion de amor,ya no lo necesito declarar mas,ya lo sabe Dios,lo sabe la Virgen,ya lo sabe el universo,y lo sabes tu, es una confirmacion de quererte, y de sonreir se te veo sonreir, es la felicidad de saberte feliz, es la satisfacion de haber conocido el amor, contigo! Adelina Charneca
És a flor que em minha alma desponta
a semente que germina na minha primavera
és o ar que respiro sem me dar conta
ter-te aqui,junto a mim,óh quem me dera
és o sonho desfeito como novelo de lã
a aurora boreal que mostra o sol da manhã
mescla de tinta em tela colorida
és a voz que me dá vida.
Mostra-me o amanhecer pelo teu olhar
ensina-me os tempos do verbo amar
escreve-me poemas sem dor
ama-ma,com esse teu e meu verdadeiro amor
esquece as dores do passado
sorri,com o teu sorriso descarado
toma a minha mão gelada
faz de mim a tua amada
meu amor de todos os dias
minha ausência nas noites frias.
Rosas são flores com espinhos
caules de amores mesquinhos
musica é o som da paixão,
dança comigo amor,dá-me a tua mão!
Adelina Charneca

sábado, 7 de março de 2015


...havia um retrato parado no tempo
esse tempo ,
que morde por fora e magoa por dentro
um brilho nos olhos ,
um ar de menina
despia a saudade ,
e ...sacudia o pó!
Adelina Charneca

quinta-feira, 5 de março de 2015


Já levávamos nos olhos a tristeza de não nos veres
já tínhamos tatuado em nós a dia em que partirias
já sabíamos que o inevitável de quem nasce é morrer
já sabíamos que te cansaste muito em cuidar e sorrir sem vontade
já sabíamos que acontecesse o que acontecesse eras nossa
mas...
sendo nossa terias que ir
sendo nossa foste-nos emprestada e teríamos que devolver-te
sendo um oásis teríamos que conhecer o teu entardecer
sabíamos que o dia chegaria 
chegou
foste
e sabes?
Sinto-te agora aqui,ajudas-me a colher as flores para a jarra
ajudas-me a secar os pratos
ajudas-me a sorrir porque era o que farias,
chorar era só às escondidas
não tenho a tua força 
mas tenho a tua saudade
tenho aquele toque nas tuas mãos geladas
aquele toque no teu rosto que me respondeu com um trejeito que não entendi
tenho-te agora mais que nunca porque o que é de Deus é de todos os seus filhos,não partiste para sempre,e sei que me esperas,
já não nos vamos sentar nos degraus da tua casa,
agora sento-me junto aos degraus da vida que me deste e que terá fim no dia em que me chamares,afinal tu sabes que sempre lá estive para ti,e que nas noites de insónia sabia que eras tu que me chamavas,
escrever-te será cada dia mais fácil,
escrever-te e recordar-te será um acto diário,e a diário te terei sempre aqui comigo,não o juro,mas sei que o farei.
Escrever-te-ei até que gaste todas as letras do teclado,agora escrever-te-ei porque sei que me lês sei que sabes o que te digo,desde aquele tempo em que me doía tanto que não me conhecesses que não conseguia libertar todas as palavras que por vezes tinha vontade de escrever e não o conseguia,agora és mais minha do que nunca,e sei que tu sabes que estarei aqui cuidando do teu filhinho,mesmo sabendo que não demorará muito a juntar-se a ti,sabes que aceito,sabes que começamos muito cedo a lidar com a perda de pessoas que amávamos muito.
Já vai longo este meu desabafo,sei que todas estas palavras serão paisagem na planície onde agora repousas,a tua planície,tomara que já tenhas visto lá de onde estás aquele monte das tuas doces lembranças,espero que já tenhas visto a tua avó e até aquela tua tia chata e difícil.
Espera-me Mãe,espera-me que eu vou ter contigo qualquer dia
Adelina Charneca

Não marcamos encontro,
nunca nos havíamos cruzado,
mas,naquele dia,
naquele dia o destino falou por nós
e tratou de fazer o que tinha de  ser feito,
tratou de fazer acontecer o acontecido.
O destino trabalha sempre às escondidas
não nos avisa dos  seus planos
o destino ou as coincidências
as coincidências ou o destino
usam-nos,
como se fossemos marionetas em mão de malabarista.
Às vezes,
o melhor que fazemos enquanto dura a tempestade ,
é resguardar-nos dela.
Ou então fazer parte da própria tempestade,
e deixar-nos levar pelos ventos.
Adelina Charneca

''PARA QUE NÃO DIGAM QUE NÃO FALEI DE POESIA'' Recordo o dia em que no mítico Teatro Tivoli se ouviram inesperadamente as pa...