quinta-feira, 22 de janeiro de 2015


Não era só o estarem nus um em frente ao outro,
era sobretudo o estarem nus de alma ,
era a nudez do beijo
a pornografia do abraço,
os gemidos em simultâneo,
era amar sem cansaço,
a nudez das palavras ditas ,
aquele estar sem roupa no olhar,
de corpos quase fundidos,
a forma de caminhar,
era chegar e tropeçar nos abraços de saudade,
viajar no tempo,sem tempo para amar,
madrugar sem ter anoitecido,
dançar na chuva,rezar à Virgem,
tomar o café com pão de amor aquecido,
era mais do que amar,
era viver,
muito mais do que estar,
era querer,
tanto mais que sonhar,
era ter,
não,não era só um acto de desnudez,
era tudo por amor,
um amor que mais ninguém fez!
Adelina Charneca

Sem comentários: