quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Nas vésperas de mim



Na véspera dos dias todos que já vivi sinto que sempre te vi ao meu lado e se a véspera são os dias que antecedem todos os dias da minha vida então seremos irmãos gémeos,almas gémeas nascidos em simultâneo,só assim se explica este sentir tão semelhante este pensar paralelo e tão ambíguo,que alguns dias nos afasta e outros nos une tanto e tão descaradamente quase com ''pouca vergonha'' fazendo-nos corar na distância e pensar promessas de fidelidade que de antemão não sabemos poder cumprir,mas que queremos!
Ainda nas vésperas do dia que nos antecede já o nosso sorriso se cruzava,cruzando o universo de colorido semelhante a um arco-iris em final de tarde trazendo perspectivas de''bom tempo'',vésperas como gaivotas sobrevoando o nosso ser deixando marcas profundas de palavras que sendo levadas pelo vento agitam o sentir qual vendaval repentino e violento em forma de tufão rasgando a terra que é a nossa carne até às entranhas viscerais,essas vésperas que julgo termos vivido sempre sem nos darmos conta trar-nos-ão futuro e do futuro é que se faz o amanhã,ainda que queiramos apagar as vésperas pensemos já no futuro fazendo dele hoje as promessas do que queremos para antevéspera de vida,coração bandido é de ti que falo é a ti que encontro sempre a meu lado,és tu que me dizes que estou viva e que posso sentir todos esses vendavais tão devastadores,iguais à véspera do entardecer na vida.
(EU)
*14-08-2011

Sem comentários: