segunda-feira, 26 de março de 2012

Banquete de amor


Arranco o bater do teu coração e colo-o ao meu ,
junto algum sal das lágrimas que correm na distância de nós os dois ,
misturo-lhe algum do sol que colho no teu olhar ,
acrescento-lhe a paixão pelo luar
abraço tudo num abraço só nosso…

Desmancho-me em sorrisos ,
acrescento-me olhares teus ,
misturo com palavras doces,
que em corridas loucas
saem de dentro das nossas bocas
Rolamos debaixo do céu
amamo-nos
abraçando tudo que em nós se pode abraçar
colhemos frutos silvestres um no outro
abandonando-nos
ao que esperámos e desejámos,
quisemos com toda a nossa força
(sem)tida
num amor que é só meu…
(EU)
26-03-2012
18.30h

Sem comentários:

''PARA QUE NÃO DIGAM QUE NÃO FALEI DE POESIA'' Recordo o dia em que no mítico Teatro Tivoli se ouviram inesperadamente as pa...