sexta-feira, 1 de novembro de 2013

?????


...e...
quando nas madrugadas...
as madrugadas de insónia...
da minha insónia...
eu te penso e sonho...
...e te sonho e penso,
nessas madrugadas que ...
...te vejo deambular...por aí,
essas tuas madrugadas tão bem acompanhadas...
nessas madrugadas em que o sono me atraiçoa e vai...
e eu fico a ver-te...
é então que eu entendo...
é então que tenho a certeza...
nessas enormes madrugadas...
sei...
que há pessoas e há seres humanos...
..tu és humano...
eu sou apenas uma pessoa...
uma pessoa...
uma mulher...
só!
Adelina Charneca*

Sem comentários:

''PARA QUE NÃO DIGAM QUE NÃO FALEI DE POESIA'' Recordo o dia em que no mítico Teatro Tivoli se ouviram inesperadamente as pa...