domingo, 10 de novembro de 2013

...


...minha terra meu ser...
...minha vida sem viver...
minha face meu amor...
meu pranto incolor...
minha raiz,meu mundo...
meu útero infecundo...
...meu horizonte a céu aberto...
meu ser ...
...meu pão incerto...
...minha voz...
...minha boca...
...minha saudade...

verdade...
deixando-me louca!!!
Adelina Charneca*

Sem comentários:

''PARA QUE NÃO DIGAM QUE NÃO FALEI DE POESIA'' Recordo o dia em que no mítico Teatro Tivoli se ouviram inesperadamente as pa...