sexta-feira, 14 de dezembro de 2012



Na ilusão de viver
busco o brilho no olhar
na procura da vida
já me encontro de partida
segredas-me em poesias
macias...
plenas de sensualidades
alguns sentimentos
que o são na realidade
escreves vermelho
a cor da alegria
cor do sangue que corre em mim
escreves pele
como se da minha pele
me desnudasses
pensas em amor e vontade
não te recrimino
escreves a verdade
delicia,
amor,
perdição e sensualidade
Tu e eu...
Adelina Charneca

Sem comentários: