sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Em solidão...


Tal como a flor
que nasce expontâneamente
em solidão
eles se encontraram
seguiam ambos
numa estrada deserta de gente interessante,
quando se encontraram
carentes de tudo e...
julgaram ter entrado no paraíso
nunca pensaram
que à distância e...
na distância
o amor também pode ganhar raízes e...
quiçá fazê-las vingar
como semente que se deita na terra  e...
devagar vai ganhando o seu espaço e ...
no seu corpo de semente
cresce devagar quase sem alimento
o que encontra?
espaços frios
palavras que não têm som e...
que assim mesmo sabem tão bem
preenchem o espaço vazio
de dois seres
que seguiam sozinhos
pela estrada deserta da vida
estrada como a da flor
(Amor perfeito)
que nasceu fora de tempo
e  do espaço natural!
Adelina Charneca


Sem comentários:

''PARA QUE NÃO DIGAM QUE NÃO FALEI DE POESIA'' Recordo o dia em que no mítico Teatro Tivoli se ouviram inesperadamente as pa...