domingo, 16 de dezembro de 2012



Deixei-me adormecer
no desejo de te ter
esqueci o meu corpo em brasa
como ave que perde uma asa.
Esqueci o desejo
esqueci o beijo
lembro apenas que
na minha cama
o meu sonho ´
é por ti que chama.
...chama o teu nome na cama deserta
No desejo que consome
E na saudade que aperta
...aqui no coração,
onde entraste sem bater
Instalas-te a tua vida na minha
Mas...
Só quando pode ser!
Adelina Charneca

Sem comentários: