domingo, 16 de dezembro de 2012

É Natal...onde?


É Natal?
Onde...
Para quem dorme numa caixa de cartão?
Para quem perdeu o emprego?
Para quem perdeu a sua casa?
Para quem não tem um presente para seus filhos?
É Natal para os maltratados pela vida?
Para os animais abandonados?
É Natal...
Dizem
os que ainda lhes resta algo
tal como a casa o emprego ou alguma dignidade
É Natal...
Dizem
os indiferentes,os cegos(do sentir)
É Natal...
Dizem
Mas...se aboliram já tantos feriados e dias santos
porque não abolir o Dia de Natal?
em solidariedade com os que tudo tinham(ou quase tudo),
Porque não abolir?
Pelo menos dos nosso corações?
E...
em solidariedade com todos comer apenas Batatas com hortaliça e bacalhau?
Porquê?
Porquê,não esquecer os frugais cozinhados?
E fazer um pequenino Natal apenas?
..............................................
Para mim sê-lo-à assim...um pequeno Natal,muito pequenino mesmo...na minha cabeça está presente a imagem da minha última ida a Lisboa...na minha cabeça e no meu coração.
A minha árvore será sem brilho,como no ano passado,terá luzes ,porque bem precisamos de luz...mas sem brilho,como a vida de muitos meus semelhantes!
Adelina Charneca *

Sem comentários:

''PARA QUE NÃO DIGAM QUE NÃO FALEI DE POESIA'' Recordo o dia em que no mítico Teatro Tivoli se ouviram inesperadamente as pa...