sexta-feira, 26 de junho de 2015


Foi por causa da saudade
que te amei alguma vez
tomei as dores da verdade
e fiquei só...de uma vez!
tive angustias,
tive sonhos
tive dores e me curei
tive um amor verdadeiro
que nunca mais encontrei
tenho saudades de mim...
embarco em mar de sargaço
navego num mar sem fim
sem vencer este cansaço
ondas volteiam na areia
trazendo a espuma do mar
voltas sempre em lua cheia
pedindo para te amar!
Adelina Charneca

Sem comentários:

''PARA QUE NÃO DIGAM QUE NÃO FALEI DE POESIA'' Recordo o dia em que no mítico Teatro Tivoli se ouviram inesperadamente as pa...