segunda-feira, 24 de agosto de 2015


Já caiu a lua no chão
calou-se o bater do coração
já vai alto o sol na montanha
levo recados às estrelas 
e visto,o coração,
que alguém com carinho''amanha''
Guardo o sol na algibeira com a lua a namorar
e parto sem destino certo
até onde encontrar o amar
careço de palavras doces
de beijos ausentes padeço
nos olhares de mel que me banho
todos distantes os escrevo num verso!
Adelina Charneca

Sem comentários:

''PARA QUE NÃO DIGAM QUE NÃO FALEI DE POESIA'' Recordo o dia em que no mítico Teatro Tivoli se ouviram inesperadamente as pa...