segunda-feira, 24 de agosto de 2015


O choro!
Mais uma censura,
mais um poema roto
mais um desespero
mais um parto incabado
mais um lápis azul
mais uma dor
mais uma viagem no escuro
mais um poema estropiado
sem dó,
puro e duro! 
Adelina Charneca

Sem comentários: