quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Isto não é um adeus é apenas um até logo um até já um não sei quê de tristeza que invade o meu coração um não sei quê de vazio que não me cabe na mão qualquer coisa de entranhável sem ser de todo palpável entra em mim sem que o queira invade-me de melancolia qualquer cosia que inebria sensações de brandura e cor que dói ninguém cura e se faz em mim um suave amor Adelina Garrido Charneca

Sem comentários: