domingo, 1 de fevereiro de 2015


Escrevi um poema
fora de tempo
com linhas tortas
nas horas mortas
fingi não saber ler
quis nem saber escrever
mas a palavra teimosa
entrou no meu sangue a ferver
e a palpitar de amor
a fervilhar de emoção
deixei-a viver em mim
e agora. ..
agora vive aqui,
bem junto ao meu coração
escrito o poema
jurei ante o céu
nunca esquecer
jamais renegar
esse amor só meu
e o meu coração
doído e cansado
escreve poemas
às vezes chorando
estremece de dor
lembrando o passado! 
Adelina Charneca

Sem comentários:

''PARA QUE NÃO DIGAM QUE NÃO FALEI DE POESIA'' Recordo o dia em que no mítico Teatro Tivoli se ouviram inesperadamente as pa...