sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015


Já amanhecia e ainda estavam por aqui as estrelas,
o meu sangue,
arrastava-as,
enquanto os nervos se alteravam dolentemente,
sentia o coração doente,
e as rodas do tempo giravam na minha cabeça,
permanecendo ao meu lado,
apagando-se pouco a pouco.
Talvez possam dar-me um sinal de que acabou a minha luta,
que é chegado o entardecer,
dos dias eternos,
já debaixo da escuridão na ponta final da vida!
Adelina Charneca

Sem comentários:

''PARA QUE NÃO DIGAM QUE NÃO FALEI DE POESIA'' Recordo o dia em que no mítico Teatro Tivoli se ouviram inesperadamente as pa...