quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Sol de madrugada



Hoje o sol visitou-me
Sim
Visitou-me fora de horas
Diria que foi um sol da madrugada
Ainda eu dava voltas procurando o abraço de Morpheus
Trouxe-me palavras e musica
O meu sol que anda completamente tapado por nuvens
De vez em quando brilha
E eu gosto
Mesmo que seja fora de horas
Melhor tê-lo que não tê-lo
Inspira-me tanto este ‘’sol’’da madrugada
Das horas tardias
Dos assaltos ao vale dos sonhos
Gosto deste brilho que ele me deixa no olhar
Do sorriso que me sai sem com isso contar
Gosto tanto ,tanto tanto...
Ah! se gosto
O meu sol de madrugada vem para me inspirar!!!
(EU)Adelina Charneca
30-08-2012
12.00h

Sem comentários:

''PARA QUE NÃO DIGAM QUE NÃO FALEI DE POESIA'' Recordo o dia em que no mítico Teatro Tivoli se ouviram inesperadamente as pa...