quarta-feira, 20 de junho de 2012

Encontrei


Encontrei as palavras dentro de mim
Fui soltando uma a uma
Todas aos montinhos,
Fiz montinhos de quatro
Escrevi’’AMOR’’,
Fiz montinhos de cinco
Escrevi’’QUERO’’,
Quando cheguei aos montes de sete
Senti ‘’VONTADE’’ mas,
No meio ficaram os montinhos de seis
E Decidi’’AMAR-TE’’...
...Ai’’AMOR’’
Hei-de’’AMAR-TE’’como eu''QUERO''
Ter-te com toda a minha’’VONTADE’’,
Sem palavras,
Em silêncio 
Apenas se escutando o som do nosso amor,
Os gemidos da nossa boca,
O murmúrio dos nossos olhos,
A guerra dos nossos corpos...
...as nossas mãos tocam-se
Como se sempre se tivessem tocado,
Como se em outra vida já se tivessem encontrado,
No travesseiro despentea-mo-nos
Confundindo as nossas cabeças
Com as bocas coladas
Sedentas do beijo  
De beijarem uma e outra vez.
Ainda que o amor que une os nossos corpos seja apenas isso...
...é lindo o amor que une os nossos corpos.
(EU)
19-06-2012
18.00h

Sem comentários:

''PARA QUE NÃO DIGAM QUE NÃO FALEI DE POESIA'' Recordo o dia em que no mítico Teatro Tivoli se ouviram inesperadamente as pa...