quarta-feira, 23 de maio de 2012

Sonhei-te



Hoje sonhei-te
Hoje enquanto dormia
Escrevi um poema
Iniciei-o
Quando senti as tuas mãos
Percorrendo-me
Enquanto tremias
E repetias
Palavras roucas
Que me soavam loucas
Hoje sonhei-te amor
Pela milésima vez
Fazia amor contigo
Pela duo milésima vez
Como se na minha vida não existisse e não tivesse existido’’nunca’’mais nada que não fosses tu.
Hoje tremi em teus braços,
tremi de sedução  
de prazer e paixão .
Julguei-te beijando-me,
sufocando-me de abraços,
nesses teus braços
Hoje o sonho pôs-se a jeito
E eu sonhei
Sonhei as minhas mãos no teu peito
Sonhei com...peito,jeito,mãos,tremores,posse,prazer,gemidos,extase,suspiros...
Sonhei contigo,amor
Adelina Charneca

1 comentário:

Caminhada Certa disse...

Perguntas

Perguntaria
se não soubesse do valor
das palavras
perguntaria
onde vais tu buscar a luz
perguntaria
como vais tu ao mar
roubar o fundo
porque é que nos teus olhos
eu ganho o mundo

perguntaria
aonde mais
posso eu achar
a inquietação que não perdi
e encontro agora
em teu olhar

perguntaria
se não temesse
o outro lado da palavra
perguntaria
se não cruzaste a minha solidão
perguntaria
porque não tens nas veias
o meu sangue
se tudo em mim
de ti me faz irmão

perguntaria
se a minha ausência
em ti não te doeu
se a noite não dizia
que o eu és tu
e o tu sou eu

José Brás.

(sonhaste)