quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

...o meu poema!


..o meu poema espelha a dor...
retrata a ânsia,
...no meu poema retrato dor...
escrevo inconstância...
...no meu poema onde te vejo...
espelho amor...
escrevo desejo,
...no meu poema...
...não existem assimetrias,
no meu poema...
este que te dedico...
não existe solidão...
...nem dor no coração...
não existe tristeza...
nem frieza...
existes tu...
todos os dias...
amem ...no meu poema!
Adelina Charneca*

Sem comentários:

''PARA QUE NÃO DIGAM QUE NÃO FALEI DE POESIA'' Recordo o dia em que no mítico Teatro Tivoli se ouviram inesperadamente as pa...