segunda-feira, 30 de abril de 2012

Não me sei


Ando na vida como quem quer
Ando como quem procura
Como quem não se encontra
Ando,ando,ando,ando
Tentando
Encontrar o que perdi
Trazer-me de volta para ti
Ter-te em liberdade
Como ave que voa de verdade
Haver-te e reaver-te
Tocar-te e sentir-te
Morrer para viver-te
Quero-te ,queres-me,queremo-nos
Temo-nos,vivemo-nos e amamo-nos
Vergamo-nos ao desejo que nos possui
Tomamo-nos em pequenas doses
Que nos fazem flutuar,voar,arder
Confundem-se as nossas vozes
Carinhosas frases pensadas
Queremo-nos e consumamo-nos.
(EU)
30-04-2012
9.30h

Sem comentários:

''PARA QUE NÃO DIGAM QUE NÃO FALEI DE POESIA'' Recordo o dia em que no mítico Teatro Tivoli se ouviram inesperadamente as pa...