terça-feira, 3 de novembro de 2015

Tu. Não me digas que não escutas no vento o tamanho do meu lamento não me digas também,que não olhas as estrelas e o que te dizem elas de todas aquelas coisas belas... não creio que tu não crês... não quero crer que tudo voou para as montanhas longínquas... não quero crer que nada valeu ... e que perdi tudo o que era meu... nem quero pensar ... nem quero saber. Nada,nada é maior que o valor de um silêncio uma mordaça que te fecha a boca uma mão que te asfixia te estrangula a vontade nada vale mais que tudo o que já foi algum dia! Adelina Charneca

Sem comentários:

''PARA QUE NÃO DIGAM QUE NÃO FALEI DE POESIA'' Recordo o dia em que no mítico Teatro Tivoli se ouviram inesperadamente as pa...