sexta-feira, 13 de novembro de 2015

És suspiro ao sabor de um beijo, calor na alma, acendendo desejo aconchego de um braço forte olhos nos olhos pensando, obrigada vida por me dares tanta sorte e deixando-me conduzir pelo sopro do vento, o bater da chuva, o silêncio das horas na noite morta, é um rio gelado no meu leito parado! Adelina Charneca

Sem comentários: