quarta-feira, 8 de outubro de 2014


Entre o sonho e a realidade:
Sem querer hoje recordei,
tudo o que nunca vivemos juntos,
os olhares furtivos,
os sorrisos atrevidos...
aqueles beijos de loucura tingidos
lembrei as noites despertas de conversas infinitas
todo o tempo que decorria entre um abraço ,
um beijo e uma gargalhada feliz
aquelas madrugadas em que te acordava
e me abrias os braços onde me aninhava mimada
o anoitecer com um chá quente entre as mãos
a tarte de maçã com canela que eu fazia nas tardes frias dos invernos da nossa vida não vivida,
lembrei de tanta coisa que não vivemos juntos,
as manhãs de café fumegando na mesa
as corridas furtivas antes das saídas até aos teus lábios para um ultimo beijo de adeus até à noite...
lembrei,
estás sempre na minha lembrança
sempre ,como se fosses real
aqui ,
tu no meu coração,
tu...tal e qual!
Adelina Charneca

Sem comentários:

''PARA QUE NÃO DIGAM QUE NÃO FALEI DE POESIA'' Recordo o dia em que no mítico Teatro Tivoli se ouviram inesperadamente as pa...