quarta-feira, 15 de outubro de 2014

 
A tarde trás-me melancolia
encho-a de palavras gastas
e sopro-as todas para ti
direitas ao coração
não as quero de mão em mão...
escrevo palavras ao vento
pinto-as de sentimento
selo-as na minha boca
e partem em correria louca
deixo-as no teu ouvido
na esperança que ouças
e lhe encontres sentido.
Nas minhas palavras
que viajam sobre o tempo
gastas
pintadas
seladas
deixadas
estão
ausência e saudade
presença e verdade!
Adelina Charneca*

Sem comentários:

''PARA QUE NÃO DIGAM QUE NÃO FALEI DE POESIA'' Recordo o dia em que no mítico Teatro Tivoli se ouviram inesperadamente as pa...