domingo, 22 de julho de 2012

Estrela cadente



És como um cometa na minha vida,
passaste com dia e hora marcada,
desapareceste com a mesma velocidade que vieste,
caíste nas ravinas,
nos penhascos que tanto procuraste...
preferia-te uma estrela,
essas dão brilho,
permanecem por biliões de anos,
sorriem nas noites escuras,
surgem em sonhos de dormir e de acordar,
...bandos de estrelas na minha vida sim,
tenho estrelas em bandos sobrevoando o meu pequeno ser,
a minha pequena existência...
vem,vem que te quero ver nas noites de luar
nas outras necessito da tua luz,
vem então iluminar a minha vida,
tirar este cinzento que me perturba,
vestir a vida de vermelho,
de dourado''sei lá''
vestir a minha vida de outras vestes  mais bonitas,
mais sorridentes,
com muito mais estrelas!!!
(EU)
22-07-2012
21.35h

Sem comentários:

''PARA QUE NÃO DIGAM QUE NÃO FALEI DE POESIA'' Recordo o dia em que no mítico Teatro Tivoli se ouviram inesperadamente as pa...