domingo, 27 de novembro de 2011

???????????????

Fixo os meus pés com força no chão e sinto a sombra girar à volta do ser que não sou ,do ter que não tenho,e da chegada que nunca partiu ,sombra bailarina que solta gargalhadas de gozo no vaivém do ritmo da dança que me tira a  lucidez e me provoca tonturas ,incertezas e angústia.
Angustiante é a espera pelo que não chega a mim,vindo de onde nem sei se haverá algo de substancial para sentir com os sentidos por onde não sei se vou nem sei se estou.
Os meus heróis soltam gemidos por se sentirem agrilhoados no meu pensamento,e nada mais me resta que libertá-los deixá-los ir  viver a liberdade plena ao vento e ao sol que os aquecerá até que se desfaçam em pó se espalhem pelas altas montanhas que existem em mim e finalmente repousem no cimo das altas árvores contemplando todo o espectáculo de tons salpicados de azul pleno de nuvens fofas coroado de verde em várias tonalidades.
(EU)
27-11-2011
19.10h

Sem comentários:

''PARA QUE NÃO DIGAM QUE NÃO FALEI DE POESIA'' Recordo o dia em que no mítico Teatro Tivoli se ouviram inesperadamente as pa...