quarta-feira, 21 de agosto de 2013

...PALAVRAS SEM GESTOS


...há palavras que só chegam uma vez
há outras que se repetem através dos tempos
e outras ainda que acabam por morrer
afogadas em sentimentos
há também gestos que te apaixonam
outros que te desgostam
ainda alguns que te decepcionam
e alguns em quem ninguém aposta
há palavras simples e belas
que apenas esperam o momento
palavras com traduções singelas
que transmitem muito sentimento
há palavras desnecessárias
porque vêm sem o abraço
palavras cansadas na espera
que se transforma em cansaço
nada digas de palavras vãs
cala tudo o que puderes
foge ao que sentes
esconde-te,e verás
que palavras sem gestos
não existem
elas persistem
mas morrem no contacto com o ar
que a faz voar
e dispersar,
antes de ao seu destino ela chegar.
Adelina Charneca*

Sem comentários:

''PARA QUE NÃO DIGAM QUE NÃO FALEI DE POESIA'' Recordo o dia em que no mítico Teatro Tivoli se ouviram inesperadamente as pa...