quarta-feira, 22 de abril de 2015


Se o sol me consente todos os caprichos
e a lua me deixa dormir sobre ela
Se as estrelas me acompanham 
toda a noite por cima da minha janela
se as nuvens choram lágrimas salgadas por mim
e eu choro lágrimas ácidas por ti
se o rio nem corre debaixo para cima
nunca isso sendo possível
outras coisas haverá 
entre o céu e a terra que nunca compreenderei
e tu...tu sim...não te entendo e assustas-me!
Adelina Charneca

Sem comentários: