segunda-feira, 27 de abril de 2015


...um dia qualquer vais festejar o teu aniversário e eu....
como é lógico já não vou estar lá fisicamente,
para te lembrar como eras o sonho da minha vida,
como eras o bebé mais lindo do mundo,
como a dor de te parir foi a melhor sendo a pior dor que se pode sentir
,um dia quando quiseres saber de mim só ouvirás o silêncio,
e esse silêncio será só a sombra invísivel da minha presença
nessa altura talvez queiras dar.-me um abraço de festa 
e só to poderei dar invisivelmente ,
se me for permitido. 
Adelina Charneca*

Sem comentários:

''PARA QUE NÃO DIGAM QUE NÃO FALEI DE POESIA'' Recordo o dia em que no mítico Teatro Tivoli se ouviram inesperadamente as pa...