terça-feira, 11 de setembro de 2012

Chamas



A vida não me diz nada
Silencia demais
Nas folhas do chá à minha frente
Fumegante como eu
Sigo
Percorrendo lugares banais
Lugares em que entro e sinto
Serem   banais para mim
Que os percorro em chamas
Que ninguém apaga
Que sequer ninguém sente
Chamas ardendo diariamente
Solitariamente em mim
Por ti!
Nestas folhas de chá verde
Vejo-te sorrindo
Vejo-te chegando SIM
Tocando-me em chamas
Que só tu sabes existirem
Aqui!
(EU)
11-09-2012
20.15h

Sem comentários: