terça-feira, 24 de maio de 2011

Imensidão

É esta imensidão,este a perder de vista que me leva e me trás do sitio para onde vou...
É por este ser imenso e a perder de vista que os meus olhos nunca chegam a lugar nenhum  ficam sempre pelo vazio do longe e do que não se alcança ficando assim no inimaginável e difícil de alcançar ser do ser que sou e que não me chego ao fim...
É este ser grande e distante que me afoga quando me sinto sufocar e esbracejo sem que o mundo se aperceba do meu sufoco,do meu esbracejar...
É por estas distâncias que ainda hoje sonho que tenho que ir um dia buscar e rebuscar o que de mim há nesta imensidão em que o já ali é no fim do mundo...
Por tamanha imensidão,por tamanha dor que as separações nos dão,por tamanha dor que sentimos na impotência de fazer a roda da vida girar no sentido que gostaríamos que ela girasse...
É o ser grande e imenso que me faz ir...sim é!
Perdendo-me de vista percorrendo o caminho de ida e buscando algo que me diga__(é teu)__devo então fazer o caminho de volta pois nada encontrei,nada encontrei,nada, na imensidão do caminho a perder de vista já não é o meu lugar,as papoilas nos campos já não nascem só para mim,as macelas deixam cair as folhas antes que lhes faça a pergunta(bem me quer,ou mal me quer?)esfacelam as suas pétalas antes que lhes chegue a tocar,o Sol vai e vem aquecendo-me do calor natural da sua luz e a imensidão nunca me sai do ser que sou...
Um caminho tão grande mas tão grande que seria necessário ter umas quantas vidas paralelas a esta para conseguir chegar-lhe e fazê-lo ser do meu próprio ser e senti-lo sentindo sempre o que sinto...
Inenarrável imensidão esta que trago e levo no ser que sou e que ainda não conheço...
Quem me ajuda a vê-lo e a tratá-lo nos seus desiquilíbrios?
Onde encontro a alma que me levará até à imensa distância?
A imensidão que me percorre e que desejo percorrer para me conseguir.
««15-05-2011»»(EU)
Um caminho sempre a direito mas cheio de altos e baixos...

Sem comentários: