terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Voa poeta...



...e vai o poeta rimando
ou simplesmente dizendo
com sua veia poética
aquilo que sua alma leva
na esperança de mudar o mundo
ou tão só
na esperança de se mudar
a ele...
muda-te poeta
foge de ti
se tanto for necesssário
liberta-te do que te tolhe
as pernas os braços
todo o teu ser
vai poeta
não fiques aí parado
à espera do que vier
deixa que te interpretem
com mais ou menos inteligência
deixa poeta
rima e diz
de acordo com tua consciência
grande poeta
voa
e nunca te detenhas
com tuas rimas
tira de ti
essas algemas
essas peias
e voa!
Adelina Charneca *

Sem comentários:

''PARA QUE NÃO DIGAM QUE NÃO FALEI DE POESIA'' Recordo o dia em que no mítico Teatro Tivoli se ouviram inesperadamente as pa...