sábado, 6 de outubro de 2012



Ao longo do dia a angústia cresce
A angústia de estar aqui
E  não me entender
Não me saber
Não me ter...
Tenho
Estou  presente em mim
Cada hora,cada segundo e minuto
Tenho aqui
Preso na barra da minha saia
Tu...
Que  não és um lagarto pintado
Nem eu a Carolina
Com uma saia com barra
Tu és o meu amor não amado
E eu sou a alma que te quer
Como quem se desgarra
Adelina Charneca

Sem comentários: