quarta-feira, 24 de abril de 2013



Se eu fosse uma criança
inventava-te nas águas deste lago
saindo delas
com as tuas asas abertas
bico escancarado
em direcção aos meus lábios...
como sou uma menina crescida
invento-te nos meus braços
onde realmente deves viver...
onde és a minha vontade...
e o meu querer!
Adelina Charneca*