terça-feira, 31 de janeiro de 2012

O que passou...às vezes não passou!!


Hoje apetece-me falar de outros...
Contarei convosco para me lerem...

Numa noite destas em que   o sono tardava encontrei-me com a minha amiga de infância a Isabel e...como se tivessemos nas mãos  um grande novelo de lã fofinha começamos a desfiar lembranças desse tempo em que ela e eu  tinha-mos ,  15 anos num tempo em que o tempo passava por nós livre de preocupação sem desejar que ele parasse para podermos observar o mundo…era bonita a Isabel sem ser linda de morrer tinha tudo quanto precisava para… ‘’fazer parar o transito’’e parava…(nesse tempo o trânsito até era pouco).
…Usava cabelos médios caidos pelas costas soltos e leves castanhos dourados uma cor linda  que parecia feita  em laboratório exclusivamente para ela ,os olhos  doces cor de mel esverdeados  à  luz do sol,era alegre e simpática com um corpinho de boneca ,48 kilos muito bem distribuídos por 1.50m de gente…
__No liceu onde andávamos havia uma rapariga um pouco mais velha toda virada para as matemáticas aplicadas de grandes  olhos azulados que usava um aparelho nos dentes enooorrme, nunca ninguém percebeu porque é que usava aquele aparelho horroroso que aliado à sua figura bastante magra estilo anos 70 imitando a modelo Twiggy dava-lhe um ar de …bela adormecida…esperando o seu príncipe encantado…
…no café lá do liceu conversavamos horas a fio  eramos todos apreciadores  das letras(era moda)lia-se muito e faziam verdadeiras tertúlias estudantis debatendo as opiniões que ficavam sobre os autores e os livros ,inevitavelmente  escreviam ou escrevinhavam,inventavam muito,ficcionando romances com nomes verdadeiros e outras vezes os romances eram mesmo reais só os nomes  eram ficção ,tantas mas tantas vezes a Isabel escreveu coisas fantásticas e claro levava-as para casa deixava-as tranquila e inocentemente por lá…a mãe era um autêntico furão sempre bisbilhotando encontrava e lia tudo de fio a pavio,depois…de caixa de fósforos em punho fazia uma bela fogueira no quintal,a seguir  é que a história ganhava contornos de ignorância(se havia uma história em que a personagem era o António e a Amélia era louca por ele’’azar’’a mãe colava-a logo ao António que estivesse mais próximo o cão da vizinha,o avô da amiga ou algum familiar e de pouco adiantava querer defender-se ali não havia o pressuposto da inocência pró réu…umas bofetadas sempre lhe calhavam e claro o descrédito de menina bem comportada era uma realidade ...mas...Isabel__tu sabes tal como eu que a mente humana pouco ou nada evoluiu nesse ponto das interpretações do comportamento dos outros,a tua mãe não tinha possibilidades de o fazer de outra forma ,nada mais sabia e não tinha por onde evoluir:__tens razão,disse a Isabel,hoje escrevo mais do que nunca e a ignorância continua instalada na mente humana ,sem desculpas obviamente pois hoje as pessoas têm mais formação e ...se eu fosse um homem a escrever tudo me seria permitido todas as mentes femininas se identificariam com as minhas formas de conjugar assim como mulher,já começam a pensar...ai que ela ama A ,B ou C,coitado do marido ...e tal...etc...etc...(falar de AMOR continua quase tão proibido como no tempo da mãe que queimava os escritos no fundo do quintal)...mas...dizia a Isabel...como posso eu escrever sem falar do motor que me move?Como?Explica-me por favor...amo a minha família com desvelo e perdição...amo as minhas amigas e SIIIIIMMMM amo também os meus amigos...amo o mundo,amo a humanidade...amo a natureza...e sobretudo para conseguir amar assim...AMO-ME também e muito a MIM,e sem duvida que o que me ajuda a ser esta mulher apaixonada é que também sou de certeza muito BEM AMADA,a conversa com a Isabel ia longa,estendeu-se por toda a noite sem dormir(mais uma) .
__Bebemos mais uma caneca de chá e demos continuidade ao nosso desabafo dizendo quase em uníssono...a sujidade não está em quem escreve e sim em quem lê e interpreta a seu belo prazer o pior é que o faz com maldade mas…onde é que entra a rapariga do aparelho nos dentes?
__Conseguiu sabe-se lá como namorar com o rapaz mais giro da escola  de quem todas gostavam era um verdadeiro mistério aquele Artur  todo o seu  encanto residia nesse mistério’’andante’’,tinha uns lindos olhos que mais pareciam uma piscina olímpica onde qualquer uma do grupo gostaria de se ter afogado foi aquela que o levou ao altar mais tarde e assim morreram as  expectativas  da Isabel e das outras de caçar o poeta do grupo e afogarem-se nos seus olhos,parece-me que ainda não vos expliquei que era um promissor poeta  com uma escrita muito bela e arrebatadora quase tão misteriosa como ele…
__Hoje apeteceu-me dissertar sobre o meu passado  o da Isabel e do nosso grupo do liceu no tempo dos nossos  15 anos__dizia-mos uma para a outra como seria bom voltar a tê-los e se acontecesse  voltar lá com todos os personagens atrás descritos dizia a Isabel garanto que hoje a rapariga dos olhos grandes e aparelho nos dentes não teria ‘’amarfanhado’’o poeta dos olhos lindos pois ela,a Isabel teria aprendido a nadar primeiro …

(EU)
31-01-2012
17.20h

Pequeno almoço ...doceeeee...

O ''Bettclick''anda-me a aborrecer mais do que devia,ele chega na hora do pequeno almoço instala-se e fica por aqui a zanzar...ai que chato que ele é!...Juro que se ele ficar por cá muito tempo temos  que ter uma conversinha ...
Ah e tal...se aposto 2€ganho 3€e etc...etc...
O meu sumo de laranja e os meus cereais a ouvirem aquilo tudo,porque eu confesso...não  estou nem aí para a conversa  só sei que me aborrece tomar o pequeno almoço com esta personagem,aborrece-me e pronto...quero levitar mais um pouco logo a seguir a acordar,quero pensar que ainda estou embrulhadinha nos lençóis  e que até estou lá a saborear os cereais ou simplesmente não ouvir ruído e não sentir que estou logo de manhã a ficar entupida deste lixo tóxico chamado''Bettclick''...
Aiiiiiiii socorrooooooo...
(EU)
31-01-2012
18.30h

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Asas...

Do pensar do ser no tempo em que me revejo e me penso,tenho(me)em asas escaldantes que esvoaçam em meu redor mantendo-me  presa a este chão onde sementes não germinam por contaminação,embuste de vida que anseia mudar de rumo sorvendo cada particula de oxigénio em compartimentos cuja propriedade me é negada...
...A  alma tão vazia recusa alimento,está com fastio de viver querem enfartá-la entupindo-a para não ver, não pensar ou não ser...

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Onde

Se a minha alma te procura,
e o meu coração não te encontra,
se na procura eu te perder a minha alma te encontrar e o teu coração for meu,
se ainda assim eu te sonhar sempre e só enquanto durmo,
se tudo continuar no mundo das suposições e dos sonhos ''apenas''...
ainda assim tudo é tão bonito a vida vale muito para a viver
todos os dias quando amanhece e reabro os olhos de novo é como se renascesse
como se tudo voltasse a fazer sentido e tudo é mesmo tudo...
As palavras estão voltando!
A solidão está ficando dolorosa,
porque regresso eu sempre ao ponto de partida sabendo de antemão que o futuro me aguarda???<3
(EU)
23-01-2012
18.22h

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Vida em promoçao...

Coloco a máscara com que escondo a emoção que me ruboriza a face, escondo(me)de mim,de ti,de nós.Por detrás dela uma lágrima insiste em deslizar pelo rosto angustiado e sulcado da dor do sentir alheio às conveniências...
No olhar brilhante e sempre feliz resta agora uma nuvem que lhe embacia e turva o tom castanho esverdeado e deixa sem força para seguir e espreitar o que é bem mais fácil e oportuno!!!Oportuno foi o que eu disse ?Mas não foi o que eu senti...porque é que perco sempre as boas oportunidades?
__Nem sempre a vida está em saldo ,por vezes fica só em promoção e eu não sou um drama com pernas  por isso...xô xô...
...antes que ganhe musgo preciso renovar(me)e sair do local em que estou (in)plantada em que me colo e ao colar(me)tudo se(me)descola chocalhando peça a peça pela calçada manchada do sangue das lágrimas caídas , lágrimas curadoras que levam e lavam os resíduos indesejáveis para longe...longe...longe...
(EU)
19-01-2012
18.04h

Divagando sobre os meus móveis...

Há dias assim em que seremos tudo o que quisermos,alcoviteiras,donas de casa,mulher que ama desalmadamente a ponto de se esquecer de si seremos tudo mas mesmo tudo só não faremos de conta que não vemos não ouvimos nem lemos...e escrevemos!!!
___
Sinto-me uma espécie de móvel da casa ,mas um móvel que por estar há tanto tempo no mesmo local já ninguém nota a sua presença,pode ser um pouco desconfortável mas há situações em que é delicioso e dá-nos sossego para reflectirmos e observarmos situações e vivências que só a olhos ou ouvidos clínicos não escapam,vou fazer de alcoviteira e contar-vos uma conversa que ouvi(eu um singelo aparador esquecido de bibelots bem arrumados e limpinhos estrategicamente colocados sobre mim),as minhas congéneres ''Mesa''e''Poltrona''mantinham um diálogo como tantos iguais a tantos dias por vezes são monólogos ou autêntica conversa de surdos não se amando lá se vão suportando,mas...
__Dizia a ''Mesa'';__Tú ''Poltrona''estás para aí Gorda orelhuda de pernas baixinhas toda tapadinha de almofadas ,até tens um ar jeitoso(sinho) e arranjadinho mas olha para mim,a elegância em''pessoa'',pernas altas delgadas ágil sempre em boa companhia sempre cheirando  bons aromas,ora sejam frugais refeições ora bebidas que deixam os comensais que se juntam à minha volta estonteados o que eu não chego a perceber se é pela bebida ou pela minha elegância e inteligência,pois aprendo imenso sobre todos os assuntos que à minha volta são debatidos ,acho que daria uma magnifica executiva directora de qualquer empresa de topo ou uma expert em informática''quiçá''?!__responde tranquilamente a ''Poltrona'' sim,é verdade sou tudo isso que dizes mas,em mim se acolhe quem necessita um aconchego na alma,se acolhe quem se enamora de um livro e o devora como se de um amante sedento de amor se tratasse ,se aconchega quem precisa descansar e as minhas ''orelhas''são o encosto para quando os que me procuram se deixam levar por emoções e as lágrimas lhes escorrem inconsolaveis e se recostam nas minhas olheronas como muito bem dizes,enquanto tu''Mesa''elegante e inteligente nada mais serves que para esses devaneios que atrás mencionavas terminada essa tua missão colocam-te um pano encimado por um belo arranjo de flores,sabes em cima de quem se colocam flores ''Mesa''?Pois é isso mesmo em cima dos defuntos,dos que se vão,daqueles com quem já não contamos,e eu não,estou aqui sempre fofinha acolhedora como se tivesse um coração dentro de mim e onde cabem todos quantos por cá passam pelo meu aconchego e tranquilamente comigo se embalam!!!
 __Pronto  minha ''Poltrona''por hoje ganhaste_diz a ''Mesa''__ fico por aqui com o nosso exuberante diálogo mas fixa bem o que te digo eu,a elegante ''Mesa''  reconheço que tens valor sim,mas para que não te julgues o supra sumo da doçura da bondade e da delicadeza vou passar a ignorar-te nem te darei resposta a partir de hoje e os simpáticos comentários se alguma vez te os disse,esquece pois eram tudo falso com o intuito de te manter distraída enquanto eu brilhava e tu observavas a minha magreza que faz de mim a elegância em seu estado mais puro...
__A ''Poltrona'' recolheu-se no seu profundo aconchego aguardando mais uma leitura agradável  um abraço acolhedor ou simplesmente um afago no seu tecido quentinho  vendo a sua companheira servir mais uma vez de capacho ...aiiiii,coitada entornaram-lhe aquela bebida roxa por cima levou um banho daqueles,ficou com a sua''elegância''toda toda  manchadinha!!!
(EU)
19-01-2012
11.01h

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Fases da lua...

Ausentes dos sentidos andam meus olhos e até minhas mãos,o tacto perde-se  por imensos prados  onde a visão  não alcança o objecto tão desejado,a lua diminui  de volume   tranquilamente até que se volta a preencher  de belas poses  e volta a crescer de novo como se espreitasse por cada canto e em cada canto desafiasse à paixão  aos olhares furtivos por entre as franjas dos cabelos sempre fazendo   que com o seu charme nenhum rival a troque por qualquer outro amor que seja assim tão grande e tão ansiosamente sentido,vivido e escolhido para ser!!!<3

sábado, 7 de janeiro de 2012

Num Sábado como tantos outros...

*
Aqui por casa não há fins de semana há folgas e por tal motivo os passeios e as saídas por norma fazem-se desencontrados com os da maioria das pessoas ''normais'',então;
___Numa manhã de Janeiro como esta que está fresca como a época o exige o''SOL''faz a sua aparição cheio de força e com uma luz fora do comum,uma luz que confunde o olhar e o encandeia como se quisesse fazer-nos fechar os olhos e deixar-nos em meditação !
_Sigo o desejo do astro mais brilhante e retiro-me para dentro de mim,começo por apenas baixar as pálpebras e dentro de poucos minutos elas colam-se ,quase sem o sentir começo a flutuar,apenas continua nos meus sentidos a música do piar das aves,são vários tons que percebo nas árvores de folha caduca  pousados nos galhos despidos ,reabro os olhos mas é como se os continuasse a ter fechados,nada vejo nada sinto apenas ouço,o lixo tóxico que me perturbava foi-se como que por encanto;
_Fico assim por breves momentos retomando tudo o que é meu e que volta para mim ocupando o seu devido lugar e...
__Vou...elevo-me à condição dos meus companheiros pássaros quase planando no azul do céu debaixo do ''SOL''brilhante que me reforça a energia para seguir e...
___Vou...
(EU)
07-01-2012
13.44h

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Conto de Natal

Conto de Natal
--------------------------
------------------------------------
--------------------------------------------
A lua  esta noite brilha de uma forma especial,até as   estrelas  parecem  correr e saltitar de alegria em jogos de escondidas ou quem sabe de apanhada,esta é a noite mais fria do ano.Estamos num campo de refugiados algures no mundo ,Kim um menino de 8 anos  e a sua  família,5 irmãs ,a mãe e a avó seguem  de mão dada em direcção ao centro do campo onde se espera ansiosamente  a chegada dos camiões que esta noite  lhes vêm trazer alguns mantimentos incluindo bebidas quentes (talvez só chá)tudo se resume apenas a 1 ou 2 kilos  de arroz  um pouco de leite  e nada mais, hoje é noite de Natal e não   pensam em mais nada que não seja na bênção de poder comer um pouco de arroz  e “talvez”beber um pouco de chá quente.
Kim corre feliz na frente do grupo de familiares que o segue embevecidas por tanta alegria de viver no caminho de volta para casa  enquanto  trauteiam em coro uma canção alusiva à época  .Com o estômago  aconchegado  chega a hora de repousar, acomodam-se na tenda que foi distribuída à família deste pequeno rapazinho  de 8 anos.
Kim adormece no meio das mulheres da sua família que assim o mimam distribuindo  o seu calor aquecendo dessa forma o seu pequeno e franzino corpo pouco agasalhado;
__Adormece,e desta vez sonha que vive numa grande mansão onde teria terminado uma apetitosa refeição numa larga e comprida mesa servido por um mordomo irrepreensivelmente  trajado a quem pergunta onde estão os seus pais e porque não o acompanharam na refeição?
__O pai tivera uma importante e inadiável reunião de negócios  e a mãe deveria chegar de uma viagem  de lazer nessa noite já fora de horas;__respondeu o mordomo.
Um ruído não identificado fez com que Kim despertasse  do seu sonho  e ao fazê-lo fica por momentos com os olhos arregalados fixos no tecto da tenda de campanha ,sua casa no campo de refugiados  pensando no seu estranho sonho   vira-se então para um  e outro lado olha com carinho a sua família e sente  o aconchego que por ela lhe é proporcionado.   .Agradece ao Menino Jesus que nasceu nessa noite por ter quem o ame e não o abandona a troco de nada ,dá um profundo suspiro e volta a adormecer com um sorriso inocente no rosto miudo,pensando já na manhã seguinte em que voltará a jogar futebol com as outras crianças do campo  com a sua bola feita a partir de trapos velhos pela sua irmã Noor.
Kim o menino que vive na guerra dos adultos  a quem o amor familiar aquece de dia e de noite.
Fim
(EU)
19-12-2011
???